terça-feira, 21 de agosto de 2012

Quer $$$? Vá trabalhar!


Olá queridos visitantes!
Bom, eu aprendi que ser artista era alguém com talento, um dom, e que tem sede para mostrar esse talento ao mundo, até mesmo ganhando $$$, claro.
Artista também come, paga conta e etc.
No ramo de quadrinhos então, maioria é a mais descolada possível.
Lembrando que roupas não fazem as pessoas e sim atitudes.
Agora vamos pegar isso e jogar na nossa realidade atual brasileira no grupo “seleto” dos ditos mangakás.
Ultimamente ando vendo cada coisa que me assusta, sério.
As pessoas não entendem, e principalmente aqui no Brasil, que ser artista é algo de anos, que raramente pessoas viveram somente disso na vida no nosso país.   
Esses dias andaram aparecendo  coisas que me chocam.
Pessoas questionando se mangaká no Brasil têm salário, 13 salário.
Pseudo mangakás/editor/falastrão postando fotos  no pseudo ambiente de trabalho fazendo o seu pseudo mangá, vestido como se fosse bater na sua porta para vender Plano de Funerário.
A pessoa mora no Brasil, em uma cidade tropical e me veste roupa social para fazer seu mangá?
Gente por favor, ser artista é fazer quadrinho, é dom, é descontração.
Se quiser apenas um trabalho, se pensa apenas em $$, VÁ TRABALHAR!
Cansado do povo pegar o “fazer mangá” como desculpa para não querer trabalhar, achar que com duas folhas rabiscadas vai editar e ganhar milhões e provar principalmente pra família que gostar de One Piece vai dar dinheiro.
Mangá não é a resposta para sua vida de perdedor.
Faça mangá se realmente gostar, se quer mesmo fazer e invista nisso.
Se não for o caso.
Mande o seu currículo para o Supermercado mais próximo.


Té mais!
Abraços.

6 comentários:

  1. Inicialmente venho dizer que eu falo demais rsrsrs
    Eu tenho o sonho de ser mangaka (e fazer outras coisas ligadas a arte) a bastante tempo e as ideias borbulham no meu cérebro e se perdem com a mesma facilidade, isso porque eu não posso dispor meu tempo pra isso agora. Sou formanda em direito e desempregada aos quase 23 anos rsrs meus pais não aguentam mais pagar faculdade e eu estou estudando para concursos.
    Acho que para se dedicar a ser mangaka é preciso já ter o dinheiro, infelizmente, porque não se pode contar com talento para ganhar dinheiro e se sustentar. No Brasil existem 2 opções para um artista : Ser artista e se dedicar única e exclusivamente a algo que você ama e passar fome por vocação, ter um emprego bom para ter uma vida confortável ( engolindo sapos e sendo massacrado como subordinado) e fazer arte como hobby apenas.
    Queria eu não ter nascido aqui, não que o Brasil seja ruim, mas apesar de ser um “país tropical abençoado por Deus”, país do carnaval, do bom humor e essas coisas , eu simplesmente não consigo conviver com a ideia de que praticamente tudo o que eu ganho vai para pagamento de impostos e mesmo assim os livros, base para a educação, estão entre os produtos mais caros, não há investimentos em cultura e arte , e ainda dizem que somos quase um país de primeiro mundo ¬¬. A cultura aqui é cerveja, o funk, o eu quero tchu e tchã, e a mídia manipuladora criando gente burra e alienada na frente da tv e tudo o que não estiver dentro desse senso comum brasileiro é recebido com quatro pedras. Ser artista no Brasil é considerado como ser vagabundo !!!! “ Vai trabalhar, criança, e pare de sonhar!
    Eu já tive meus delírios de fugir pro Japão rsrs, me inscrevi até para uma prova de proficiência pra estudar lá, mas tive que ter bom senso e escolher uma faculdade que assegurasse um emprego, porque o que manda é a grana. GRANA, GRANA, GRANA, mil vezes grana, se eu ganhasse na loteria largava essa porra toda pra lá rsrsrs.
    Desculpe a revolta-Ju sama!!! Um dia vou ver algum trabalho artístico meu concretizado, nem que leve muito tempo e que eu não ganhe um tostão, só me falta independência financeira pra isso hahaha.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente, você conseguiu captar a mensagem do meu post.
      Passo a mesma coisa que você e sim moramos nesse Brasil que você descreveu, infelizmente.
      Essa sua paixão pela por ser artista, essa sua garra é isso que deve nos motivar.
      SE não rolar essa paixão, foi como escrevi, larga mão de perder tempo e vai trabalhar.
      Estão querendo passar a imagem que fazer arte, quadrinho no Brasil é como um trabalho, que você vai lá e escolhe principalmente na hora do aperto.
      E sabemos que não é isso, é dom e talento misturados com paixão e garra.
      E obrigado pelo coment. ^^
      Bjus

      Excluir
    2. Bom, Taisu. Eu estou vivendo a vida de mangaká, graças a Deus e posso dizer que é apenas o começo. Mas já passei por isso que vc tá passando. Eu e a Shiru tbém estávamos sem emprego em 2008 e foi quando nosso pai morreu. Ele estava nos sustentando e a gente se viu no fundo do posso! Sem emprego, sem pai e a família cobrando que a gente parasse com esse negócio de ser artista. Ficamos sem ter como pagar as contas e foi horrível. Fora a dor de perder um pai. Diante da realidade da morte a gente percebeu que a vida não é só pagar contas e tentar ser rico, é realizar o seu sonho! Foi quando a gente decidiu que projetos íamos desenhar. Esses que estão sendo lançados agora. Levei três meses para conseguir 30 reais sobrando pra comprar o domínio do Futago Estúdio. Nem crédito eu não tinha! Montei o site pra colocar os mangás para todos lerem de graça e ver no que dava. Foi quando conseguimos uma editora, que tbém faliu. Conseguimos a HQM e publicamos. Foi muito bom, as portas se abriram, mas vieram mais problemas que estamos superando só agora. O que a arte de fazer mangá nos trouxe foi muito mais que qualquer emprego que tive na vida. Eu me arrependo muito de na sua idade não ter tido coragem de arriscar, passar fome mesmo pra viver como eu sempre quis! Não deixe de fazer o que quer hoje porque o amanhã é incerto.^^ Espero que consiga viver seu sonho!

      Excluir
  2. Eu já estou nesse meio de desenho a mais de década, sempre desenhei e escrevi da sala da minha casa, que é velha e miudinha, sem luxos nem delírios. No inverno desenho de pijamas, no verão de bikini, e isso não tem nenhum glamour como a galera deslumbrex deve estar pensando... se bem que algumas fotos minhas desenhando de bikini possivelmente chamem mais atenção da mídia do que as do cara cool vendedor de funerária! Wawhahaha....mas não, não pretendo apelar pra vender mangá.
    Bom, agora falando sério, qualquer profissão no começo é dura, nunca vi ninguém começar nada feliz e satisfeito, sendo bem recebido no meio e já de saída contente com a remuneração. E é por ai mesmo, a vida é que nem bicicleta de marcha: no começo vc pedala feito um condenado até pegar impulso! Onde eu quero chegar é: se vc, pessoa que gosta de desenhar está decidid@ que é isso que quer para sua vida, vá em frente. Mas não se atazane por ter que exercer um trabalho paralelo no início, nem que seja coisa simples e não renda aquela grana incrível que vc quer. Eu desenho e escrevo, mas eu costuro cosplay pra ganhar dinheiro, e eu amaria de paixão ter um Jaguar conversível, mas por hora não dá e eu estou feliz demais em me locomover na força das minhas pernas de lutadora. Se vc sonha, construa seu caminho até a realização, sem lamentos e sem purpurina nos olhos, simplesmente com coragem e dedicação!

    ResponderExcluir
  3. Não há nada de errado ou chocante em alguém perguntar se no Brasil mangaká tem 13º salário.
    O errado e chocante é se pensar em procurar mangakás no Brasil!
    Mangaká só tem no Japão. No Brasil você pode encontrar no máximo QUADRINISTAS desenhando em estilo INSPIRADO nos mangás. E só.
    Portanto, todo aquele que se diz mangaká, sendo brasileiro e residindo no Brasil, esse sim é um pseudo-mangaká (também conhecido como "falso-mangaká"). Já que o original (e, portanto, VERDADEIRO) reside no Japão, ou é necessariamente Japonês.
    Enquanto os quadrinistas daqui não perceberem a diferença entre o que é ORIGINAL e o que é BOM, vai ser muito difícil os leitores daqui engolirem algo que está mais para o vatapá russo, ou o boi bumbá esquimó.
    Vatapá mesmo, só na Bahia. Boi bumbá, que eu saiba, é uma dança do folclore popular BRASILEIRO.
    O estilo mangá é muito mais que só copiar o sentido da leitura, fazer olhões, cabelo de onda e aplicar retículas. É um patrimônio JAPONÊS, que nasce da cultura japonesa DO JAPÃO (já que alguém pode vir alegando haver alguma “cultura japonesa do Brasil”).
    Isso não pode ser reproduzido em outros países. Só quadrinhos inspirados no mangá podem existir em outros países. Não MANGÁS.
    Todo quadrinho inspirado em mangá, fora do Japão é pseudo-mangá. Automaticamente, autores de pseudo-mangás são pseudo-mangakás. Não importa o quão bom sejam.
    Portanto,
    se existisse mesmo isso de “mangaká do Brasil”, não seria estranho ele ter 13º salário.
    Mas como não tem nem pode ter,...
    Aliás, esse seu conselho do currículo eu também recomendo para todos os pseudo-mangakás (algo que aí sim, pode existir e existe no Brasil), mas adaptado à realidade deles: Se eles querem fazer mangá, melhor garantir um lugar no balcão da McDonald’s. Assim pagam as contas enquanto perseguem o Sol no horizonte.

    Estamos no Brasil. Aqui só tem quadrinista. Mangaká é no Japão.

    ResponderExcluir